Notícias

Vereadores se mobilizam para garantir pesca da Tainha em Palhoça


Na última sexta-feira, 26 de maio, pescadores protestaram na Praia da Pinheira, em Palhoça, a falta de licenças para pescar tainha na safra deste ano.  A portaria Interministerial nº23/2017, que regulamenta as normas e critérios para a pesca da tainha, já foi objeto de três moções de repúdio elaboradas pelo Vereador Nirdo Artur Luz (Pitanta/DEM) e aprovadas por unanimidade por todos os Vereadores da Casa.

De acordo com a Associação dos Pescadores Profissionais Artesanais de Emalhe Costeiro de SC (APPAESC), 54 embarcações estão impedidas de realizar a pesca da tainha, afetando aproximadamente 432 famílias. Os pescadores reclamam dos prejuízos, pois todos investiram em suas redes e embarcações e agora estão impedidos de trabalhar. Manoel Silveira, 57 anos, pescador desde criança, vive da pesca e nunca testemunhou algo assim. “As tainhas estão passando e nossos barcos estão parados.” Aos gritos de “Deixa o pescador trabalhar!”, mais de 100 pescadores e familiares protestavam.

Os Vereadores Pitanta e João Carlos Amândio (Bala/PSB) estiveram presentes no protesto da manhã e participaram da vigília promovida pelos pescadores em frente à sede da Justiça Federal, em Florianópolis, onde a juíza Marjôrie Cristina Freiberger, da 6ª Vara Federal, ouviu a demanda dos pescadores, mas acabou negando o pedido liminar da APPAESC. O advogado da Associação e a Câmara de Vereadores continuarão mobilizados para que os pescadores possam trabalhar.


Assista a reportagem em nosso Canal do Youtube: https://goo.gl/S7TTfc